28 abril

ArchiTalks UIA2021RIO – o panorama da arquitetura no mundo

O 27º Congresso Mundial de Arquitetos vai reunir mais de […]

O 27º Congresso Mundial de Arquitetos vai reunir mais de 100 palestrantes do mundo todo. A programação inclui debates e lives e também palestras de até 20 minutos que são disponibilizadas mensalmente na plataforma exclusiva aos congressistas. Chamadas de ArchiTalks, essas palestras apresentam um panorama global da arquitetura, do urbanismo, do desenvolvimento das cidades sob diferentes aspectos. Isso porque são ministradas por profissionais dos mais diversos cantos do mundo, com experiências e ideias inovadoras.

Em abril, os ArchiTalks serão de:

Adriano Mascarenhas (Brasil)

Natural da Bahia, Adriano Mascarenhas está à frente do Sotero Arquitetos, que atua em projetos de grande escala na área pública e no urbanismo. Entre os mais recentes, estão importantes intervenções urbanísticas em Salvador, como as requalificações da ladeira do Curuzu, do Caminho da Fé e da Colina Sagrada do Senhor do Bonfim. Outro projeto do arquiteto na capital baiana é o Tecnocentro, a sede do governo do Estado no Parque Tecnológico da Bahia.

O Norte – Oficina de Criação (Brasil)

Os pernambucanos Bruno Lima, Chico Rocha e Lula Marcondes são os fundadores do coletivo O Norte – Oficina de Criação. O grupo busca difundir e enaltecer a arte e a cultura brasileiras, sobretudo das regiões norte e nordeste. Com a Escola Novo Mangue representou o Brasil na 15ª Bienal Internacional de Arquitetura de Veneza, em 2016. Em 2010, foi escolhido pela Revista Arquitetura e Urbanismo como um dos 25 escritórios de arquitetura mais promissores no Brasil nos próximos 25 anos.

Celso Rayol (Brasil)

Celso Rayol Jr., um dos fundadores da Cité Arquitetura, é autor de vários edifícios empresariais e hoteleiros no Rio de Janeiro. Recebeu prêmios do Instituto dos Arquitetos do Brasil (IAB) pelos projetos de Decoração do Sambódromo (1988), Praça Porto Rocha (1991) e Revitalização do Edifício Glória (2004). Conquistou o Saint Gobain de Arquitetura Habitat Sustentável pelo projeto do Complexo Multiuso (2016). Seu projeto residencial Sorocaba 112 foi escolhido entre os 150 edifícios mais importantes do mundo em 2017, pelo prêmio anual do ArchDaily, Building of the Year.

Cazú Zegers (Chile)

Destacada em 2019 entre os 18 melhores arquitetos do mundo pela revista Elle Decor, de Nova York, a chilena Cazú Zegers transita por diferentes escalas, desde o desenho de objetos – luminárias e móveis – até o planejamento urbano e a gestão territorial e cultural. É autora dos projetos premiados dos hotéis chilenos Tierra Patagonia e Magnolia, este um exemplo de conservação do patrimônio histórico. É também a criadora da Fundación +1000, que desenvolve pesquisas sobre arte, território e cultura.

Fernanda Barbara (Brasil)

Fernanda Barbara é sócia fundadora do escritório Una barbara e valentim e professora da Escola da Cidade, em São Paulo. Integrou a equipe curadora da representação brasileira na Bienal Internacional de Veneza, em 2006, o júri do concurso internacional da Trienal de Arquitetura de Lisboa, em 2016, e a equipe curadora da Bienal Ibero Americana de 2019. Expôs em quatro edições da Bienal de Arquitetura de Veneza. Em 2018, o Una Arquitetos, de que fazia parte à época, foi finalista, com quatro projetos, no MCHAP Award de Chicago, Estados Unidos.

Li Xinggang (China)

Li Xinggang lidera seu Atelier Li Xinggang, em Pequim, e integra o China Architecture Design & Research Group (CADG). Assina uma série de projetos para museus, conjuntos habitacionais, estações de metrô, centros comunitários e instalações esportivas, com destaque para o ginásio no campus da Tianjin University (2015), o Shangqiu Museum, que abriga coleções sobre a dinastia Shang, e o residencial The Third Space. Foi premiado algumas vezes no China National Outstanding Architecture Awards.

Lua Nitsche (Brasil)

Lua Nitsche é sócia de seu irmão no escritório Nitsche Arquitetos Associados e professora da Escola da Cidade, em São Paulo. Seus projetos têm conquistado inúmeros prêmios. O Edifício Comercial João Moura foi reconhecido pelo IAB-SP, em 2012, na categoria design e com o Prêmio de Melhor Obra Construída. O edifício também rendeu à Lua o Prêmio Jovens Arquitetos, em 2009.

Mario Figueroa (Brasil)

Mario Figueroa é fundador do estúdio figueroa.arq e, nos últimos dez anos, tem atuado com frequência em eventos acadêmicos e profissionais em países ibero-americanos. Conquistou mais de 20 prêmios em concursos públicos de Arquitetura e Urbanismo, entre eles o do Museu da Memória e o do Centro Matucana, em Santiago, uma das obras comemorativas do Bicentenário da Independência do Chile. Alguns dos seus croquis estão nas coleções de arquitetura do Centro George Pompidou, de Paris (França), e da Casa da Arquitectura, em Matosinhos (Portugal).

Peter Rich (África do Sul)

Um dos mais premiados arquitetos da África do Sul, Peter Rich é um estudioso dos povos tribais e desassistidos. É membro do Instituto Americano de Arquitetura (AIA), do Instituto Real de Arquitetos Britânicos (RIBA) e do Sydney Sussex College da Universidade de Cambridge. Foi premiado com a medalha de ouro pelo Instituto Sul-Africano de Arquitetos (SAIA) e seu Centro de Interpretação Mapungubwe foi agraciado com o título de “Edifício Mundial do Ano” no Festival Mundial de Arquitetura em Barcelona, em 2009. Em 2018, ganhou uma exposição só sua na Bienal de Veneza.

Rocco Yim (China)

Rocco Yim é o fundador da Rocco Design Architects Limited, com cerca de 150 funcionários em Hong Kong e Shenzhen e responsável por projetos icônicos como a sede do Governo de Hong Kong, o Museu de Yunnan, o Museu Guangdong e o Museu do Palácio de Hong Kong (em desenvolvimento). Além de inúmeros prêmios internacionais, expôs quatro vezes na Bienal de Veneza (2002, 2006, 2010 e 2012).

Yolande Daniels (EUA)

Yolande Daniels é fundadora  do premiado escritório de Arquitetura e Design Studio SUMO, com sedes em New York e Los Angeles. Entre as obras do SUMO estão a Josai University School of Business Management em Sakado, Japão; o Museu de Arte da Diáspora Africana, no Brooklyn; o Museu de Arte Mizuta, em Sakado. Yolande é professora na Escola de Arquitetura da University of Southern California (USC), e já lecionou no Massachusetts Institute of Technology (MIT) e nas universidades de Columbia e Yale.

Zhao Xing

A jovem arquiteta chinesa Zhao Xing é Engenheira-chefe do Departamento de Planejamento da Área Central de Pequim do Instituto Municipal de Urbanismo e Desenho da capital. Seu trabalho tem foco na preservação do patrimônio histórico. Zhao Xing é diretora pesquisadora do Beijing Historical and Cultural City Conservation Research Center, lidera comitês acadêmicos na Beijing Urban Planning Society e participa também do Comitê de Conservação da Cidade Histórica do Distrito de Xicheng, em Pequim.

Constam ainda na plataforma exclusiva do UIA2021RIO, os ArchiTalks de:

Para acessar as ArchiTalks e todos os conteúdos do UIA2021RIO, faça sua inscrição!