POR

FPAA: Reconhecimentos relevantes para a arquitetura brasileira, social e feminina

30/10/2020

No ano de seu centenário, a Federação Pan-Americana de Associações de Arquitetos (FPAA) reconheceu em sua premiação o trabalho e a dedicação de vários arquitetos brasileiros ou radicados no Brasil, indicados pelo Instituto dos Arquitetos do Brasil. Entre eles, Gilson Paranhos e Margareth Silva Pereira, que participam de comitês do UIA2021RIO. Os prêmios da FPPA também destacaram mulheres e a arquitetura de interesse social.

Ermínia Maricato, arquiteta e urbanista natural do estado de São Paulo, conquistou a Medalha de Ouro. Ela é a primeira mulher e a primeira brasileira a receber o prêmio máximo da FPAA. Ermínia é reconhecida no Brasil e nas Américas por seu trabalho em prol do desenvolvimento de cidades mais justas. Em 1988, defendeu a Reforma Urbana de iniciativa popular na Assembleia Constituinte do Brasil, integrando a questão urbana, pela primeira vez, como um capítulo da carta magna. Também atuou ativamente pela criação do Ministério das Cidades, do qual foi a primeira secretária-executiva. Em 1997, Ermínia fundou o Laboratório de Habitação e Assentamentos Humanos da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAU-USP). Também foi secretária de Habitação e Desenvolvimento Urbano do governo de São Paulo de 1989 a 1992. E sempre foi uma grande defensora da assistência técnica para habitação de interesse social.

O prêmio de Arquiteto das Américas da FPAA foi para o uruguaio Hector Vigliecca, radicado no Brasil há mais de 40 anos. Sócio-fundador do escritório Vigliecca & Associados, ele foi o responsável por projetos como o Estádio do Castelão, em Fortaleza (CE), o Conjunto Habitacional Rio das Pedras, em São Paulo (SP) e a reurbanização de parte da favela Morro do Socó, no município paulista de Osasco, e da favela Heliópolis, também em São Paulo.

Também uma referência em habitação social, o arquiteto e urbanista Gilson Paranhos recebeu o prêmio Arquiteto em Função Pública. Gilson presidiu a Companhia de Desenvolvimento Habitacional do Distrito Federal (Codhab) e o Instituto de Arquitetos do Brasil (na Direção Nacional e no Departamento do Distrito Federal). Na direção nacional do IAB também exerceu as funções de Coordenador Nacional de Concursos Públicos e Diretor Executivo. Por seis anos, Gilson integrou o Conselho do Ministério das Cidades. No UIA2021RIO, Gilson tem participado ativamente, junto ao Comitê Executivo.

O prêmio em Pesquisa e Teoria foi para a arquiteta e urbanista Margareth Pereira, que integra o Comitê Científico do UIA2021RIO. Margareth é professora e coordenadora do Curso de Especialização em História da Arte e da Arquitetura no Brasil da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio), do Programa de Pós-Graduação de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal da Bahia e do Programa de Pós-graduação em Urbanismo (PROURB) da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Em 2018, atuou no Centre Maurice Halbwachs da Ecole des Hautes Etudes en Sciences Sociales, em Paris, França. É autora de diversas publicações nos campos da arte, da arquitetura, do urbanismo e do paisagismo.

Outra mulher destacada pela FPAA este ano foi a arquiteta e urbanista Dora Alcântara, que recebeu a menção em Docência. Estudiosa da azulejaria luso-brasileira, Dora Alcântara é reconhecida pela defesa da preservação do patrimônio cultural. Em 2020, ela recebeu o Colar de Ouro, maior comenda do Instituto dos Arquitetos do Brasil. É sócia titular do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro (IHGB) no Rio de Janeiro, Petrópolis e Paraguai, integra o Conselho Estadual do Departamento do Rio de Janeiro do IAB e é representante do Conselho Estadual de Tombamento do Instituto Estadual de Patrimônio Cultural (Inepac).

Ainda uma outra menção coube a arquitetos brasileiros: em Habitat Popular, para a Cooperativa de Profissionais do Habitat (Co.Opera.Ativa) do Rio de Janeiro. A cooperativa reúne profissionais de diversas áreas que juntos desenvolvem projetos de Arquitetura e Urbanismo, planejamento urbano e de meio ambiente, habitação de interesse social e para moradores em área de risco, tecnologias alternativas para construção habitacional, entre outros.

Veja abaixo o resultado completo da premiação.

Os prêmios serão entregues, no dia 8 de novembro, na cerimônia de encerramento do Congresso Virtual da FPAA "Somos America en Red” (https://fpaa.site/congreso-virtual/)

O júri dos Prêmios FPAA foi composto por:
ANTONIO MORAES DE CASTRO (Presidente) - BRASIL
JESUS YEPES - VENEZUELA
ANDRÉS RIDAO - URUGUAI
ALFREDO REYES - COLÔMBIA
DAVID IGNACIO ROJAS - MÉXICO
MIGUEL ANGEL BARRERA - PANAMÁ
SERGIO GUTIERREZ - CUBA

Fotos: CAU/BR


Realização

Promoção

Parceiros Institucionais

Apoio Institucional

Parceiro em Artigos & Projetos

Parceiros de Mídia

Agência de Viagens

Expo

Produção