POR

Um júri muito especial se dedica ao Maré-Cidade

09/09/2020
Foto Bira Carvalho

Cerca de 180 trabalhos foram inscritos no Concurso Internacional de Ideias Maré-Cidade, que faz parte da 27ª edição do Congresso Mundial de Arquitetos - UIA2021RIO. Elaborados por estudantes de todo o mundo, eles apresentam soluções inovadoras de arquitetura e projetos urbanos para integrar as comunidades do Complexo da Maré, na Zona Norte do Rio de Janeiro, com o restante da cidade, levando em conta os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) das Nações Unidas.

O resultado do concurso será anunciado em 14 de outubro. Até lá, todo o conjunto de propostas está sendo analisado, de forma muito criteriosa, por um júri de alta competência e experiência. Nada menos que:


Alejandro Echeverri, o arquiteto colombiano reconhecido pela transformação que promoveu em Medellín. É fundador e diretor do Urbam, o Centro de Estudos Urbanos e Ambientais da Universidade EAFIT, na Colômbia, e vencedor de prêmios como o da Bienal Pan-Americana de Design Urbano 2008, o Prêmio Curry Stone Design em 2009, o 10º Prêmio Veronica Rudge Green em Design Urbano de Harvard em 2013, o Prêmio Obayashi 2016.


Elkin Velasquez Monsalve, diretor da UN-Habitat para o Caribe e América Latina, é doutor em Geografia, especialista em Planejamento e Política Territorial, pela Universidade de Grenoble (França). E é também engenheiro, formado pela Escola de Minas da Universidade Nacional de Medellín, Colômbia.


Gustavo Utrabo, fundador do escritório Aleph Zero, em Curitiba, hoje tem um estúdio com seu nome em São Paulo. Seu projeto Moradias Infantis foi incluído na lista das 25 principais obras de arquitetura do século XXI pelo The Guardian. Gustavo coleciona prêmios dos mais diversos: só em 2018 foram RIBA International Prize, RIBA International Emerging Architect, ArchDaily Building of the Year. Em 2017 faturou o Tomie Ohtake AkzoNobel.


Nadia Tromp, arquiteta sul-africana, é diretora na UIA do Programa de Trabalho Arquitetura Comunitária e Direitos Humanos, e preside o Gauteng Institute for Architecture (GIFA), na África do Sul. Tem atuação centrada na área da saúde e já foi reconhecida com o prêmio de Excelência do GIFA, em 2017, e com o prêmio de mérito do SAIA (South African Institute of Architects), em 2018, entre outros.


Verena Andreatta, doutora em Urbanismo e Ordenação do Território pela Universidade Politécnica da Catalunha, em Barcelona, foi Secretária Municipal de Urbanismo do Rio de Janeiro e uma das responsáveis pela conquista do título de Capital Mundial da Arquitetura. É autora de Cidades Quadradas, Paraísos Circulares: os Planos Urbanísticos do Rio de Janeiro do Século XIX e do Atlas Andreatta, entre outros títulos.

O júri selecionará seis projetos. Os três primeiros colocados receberão prêmios em dinheiro. Outros três projetos serão destacados com Menções Honrosas, que homenagearão renomados arquitetos do Brasil – Demetre Anastassakis, Roberto Burle Marx e Luiz Paulo Conde. Todos os seis contemplados ganharão um relógio suíço da marca Mido.

O Complexo da Maré é um dos maiores assentamentos populares do Rio de Janeiro, com 16 favelas reunindo cerca de 140 mil habitantes. São mais de 40 mil moradias com diferentes morfologias arquitetônicas, que vão desde construções informais até projetos habitacionais do governo. O local escolhido para os projetos do concurso está entre o conjunto das favelas e movimentada Avenida Brasil. Atualmente, o lugar é ocupado por armazéns e prédios industriais, a maioria abandonada ou em desuso.



Realização

Promoção

Parceiros Institucionais

Apoio Institucional

Parceiro em Artigos & Projetos

Parceiros de Mídia

Agência de Viagens

Expo

Produção