23 julho

Em setembro: exposição mostra a influência italiana na paisagem carioca

Apesar de ter suas transmissões encerradas em julho, o 27º […]

Apesar de ter suas transmissões encerradas em julho, o 27º Congresso Mundial de Arquitetos proporcionará ainda eventos complementares posteriores. É o caso da exposição Dell’Architettura – Investigação fotográfica sobre a influência italiana na paisagem carioca, que ocupará o Centro Cultural Correios, no Rio de Janeiro, a partir de 2 de setembro.

Idealizada e produzida pelo Instituto Italiano de Cultura do Rio de Janeiro especialmente por ocasião do UIA2021RIO, a mostra permite uma imersão no amplo legado da arte da arquitetura italiana na paisagem urbana do Rio de Janeiro.

Pelo olhar do fotógrafo e artista plástico Aristides Corrêa Dutra, é realizado um recorte subjetivo entre as inúmeras influências e reminiscências da Itália em edifícios cariocas.

Com curadoria conjunta do artista e de Livia Raponi, diretora do IIC Rio, a exposição é inteiramente composta por fotografias inéditas, em preto e branco, realizadas em 2020 e 2021, durante a pandemia.

O título da exposição foi extraído da obra I quattro libri dell’architettura, tratado escrito e ilustrado pelo mestre renascentista Andrea Palladio, uma das referências máximas na expansão do classicismo mundo afora. 

Desde que os jesuítas utilizaram o traçado da Chiesa del Gesù, em Roma, como principal modelo para a construção de seus templos no Brasil a arquitetura brasileira mantém um rico diálogo com a milenar tradição arquitetônica italiana.

A marca desta influência está presente na Igreja de Santa Cruz dos Militares, na cúpula sobre tambor da Candelária, nas portas gradeadas do Palácio da Fazenda, nas janelas serlianas do Parque Lage e nas colunas toscanas do Cemitério da Igreja de São Francisco da Penitência. Também está nos diversos projetos cariocas dos italianos Antonio Januzzi, Antonio Virzi, Ricardo Buffa, Mario Vodret e outros, assim como de arquitetos estrangeiros que fizeram sua formação na Itália, como o francês Grandjean de Montigny, o ucraniano Gregori Warchavchik e o brasileiro Rino Levi.

O palacete do Parque Lage, projetado pelo arquiteto Italiano Mario Vodret, em 1927

 

Do clássico ao moderno, passando pelo art nouveau e pelo art déco, a contribuição italiana para a conformação da paisagem urbana carioca é inestimável e ainda pouco reconhecida.

Aristides Corrêa Dutra é fotógrafo, artista plástico e professor. Tendo como tema a arquitetura carioca, realizou as exposições fotográficas Conversação (Galeria do Parque das Ruínas, 2016), Da misericórdia à justiça (Museu da Justiça do Estado do Rio de Janeiro, 2016) e Logos (Biblioteca de Manguinhos, 2016).

O Centro Cultural Correios fica no centro do Rio de Janeiro (Rua Visconde de Itaboraí, 20), próximo à Orla Conde, calçadão que margeia toda a região central.