16 junho

Congresso Mundial de Arquitetos terá Fórum China-Brasil

Um acordo foi firmado entre a Architectural Society of China […]

Um acordo foi firmado entre a Architectural Society of China (ASC) e o Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB).

Além do Fórum, foi acertada a realização de exposições sobre a arquitetura chinesa contemporânea e outras atividades.

Cada vez mais relevante no cenário econômico e político global, reunindo um quinto dos habitantes do planeta e responsável pelo mais intenso processo de urbanização já visto na história, a China não poderia ter uma participação modesta na 27ª edição do Congresso Mundial de Arquitetos, o maior evento da Arquitetura e do Urbanismo no mundo, promovido a cada três anos pela União Internacional de Arquitetos (UIA). A Architectural Society of China (ASC) firmou um acordo com o Instituto de Arquitetos do Brasil, realizador do UIA2021RIO, garantindo atividades conjuntas na programação do evento em junho e julho.

A principal atividade será o Fórum China-Brasil, em 12 de julho, com a presença dos prefeitos do Rio de Janeiro e de Pequim, dos presidentes do IAB, do Comitê Executivo do 27º Congresso Mundial de Arquitetos, e da ASC, e ainda outros nomes importantes nas duas nações.

Além do Fórum, as duas delegações organizarão uma exposição virtual dos trabalhos dos principais arquitetos chineses contemporâneos. A programação do UIA2021RIO também está recheada de grandes nomes da arquitetura chinesa, como os keynote speakers (Zhang Li, Dong Gong, Li Chiaodong) e os palestrantes das chamadas ArchiTalks (Rocco Yim, Zhao Xing, Xie Xiaoying, Ma Yasong, Li Xinggang, Tang Yan, Li Hu, Xiaodu Liu, Xu Tian Tian).

Originalmente prevista para ocorrer fisicamente ocupando o pavilhão da China no UIA2021RIO, a exposição foi adaptada ao ambiente digital e será inovadora no conteúdo e na forma, mediada por tecnologia contemporânea. Além dos projetos arquitetônicos, a mostra terá uma seção dedicada a apresentar a histórica cooperação entre a ASC e a UIA: a capital Pequim foi sede do 20º Congresso Mundial de Arquitetos, em 1999, e, depois do sucesso da primeira edição, a cidade é candidata a sediar novamente o evento em 2026.

Antes do Fórum, no dia 30 de junho, haverá a abertura dos trabalhos conjuntos dos dois países com um debate sobre a arquitetura contemporânea chinesa e sua contribuição para a construção da cidade do futuro. Depois do Fórum, na programação oficial do UIA2021RIO entre 18 e 22 de julho, a China estará representada nas mesas-redondas para consolidação de diretrizes e proposições.

O acordo foi assinado em uma cerimônia virtual, no dia 4 de junho, pelo Secretário-Geral da ASC, Li Cundong, pela presidente do IAB, Maria Elisa Baptista, e pelo presidente do IAB-RJ e Comissário Geral do Congresso Mundial UIA2021RIO, Igor de Vetyemy.

Informações mais detalhadas sobre as atividades promovidas conjuntamente com os chineses no UIA2021RIO serão divulgadas nas próximas semanas, antecedentes ao grande evento final do Congresso Mundial de Arquitetos, com seis palcos paralelos, de 18 a 22 de julho.

 

Para saber mais sobre a candidatura de Pequim à sede do UIA2026, acesse: www.uia2026beijing.cn/

Foto de capa: Liyan Library/Pequim, projeto de Li Xiaodong