19 março

A arquitetura na conjunção entre público e privado

“São cerca de 30 anos estudando estratégias de atuação num […]

“São cerca de 30 anos estudando estratégias de atuação num exercício de aproximação entre as esferas pública e privada”. Esse tem sido o foco e o desafio da arquiteta e urbanista Adriana Levisky, fundadora do escritório Levisky Arquitetos I Estratégia Urbana, em São Paulo. Ela tem trabalhado em inúmeros projetos urbanos e institucionais, especialmente edificações de saúde, cultura e ensino, que acredita serem grandes âncoras estruturadoras do desenvolvimento das cidades.

Entre esses projetos estão espaços de qualidade reconhecida como o Boulevard da Diversidade, a Requalificação da avenida 9 de Julho, a Requalificação do Jardim Colombo, o Museu Aberto Cratera de Colônia (Prêmio Master Imobiliário 2011), a Praça Victor Civita – Museu Aberto da Sustentabilidade (Prêmio IAB 2008), o Senac São Miguel Paulista (premiado no Americas Property Awards 2020-2021, finalista no Cityscape Award 2018 e selecionado na Bienal Iberoamericana de Design 2018); e o Plano Diretor do Hospital Albert Einstein (Prêmio Melhor da Arquitetura 2011). “São projetos institucionais com capacidade de impulsionar o desenvolvimento local de diversas regiões em seu contexto urbano, envolvendo comunidade, esferas públicas e privadas”, diz.

A atuação em espaços de uso público, segundo Adriana, é pautada pela compreensão de uma pluralidade de vozes. Ela defende que o arquiteto urbanista assuma um posicionamento proativo e político, podendo mediar conflitos e interesses distintos e traduzir demandas por meio do desenho.

Praça Victor Civita

Formada pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP (FAUUSP), Adriana teve a experiência de ensinar dança em algumas favelas de São Paulo, com o intuito de qualificar a vida de pessoas em condições de fragilidade urbana por meio da arte e da cultura, além de adquirir maior entendimento sobre a realidade nestas comunidades.

Também desfrutou dos conhecimentos da arquiteta Lina Bo Bardi, de quem foi estagiária. Fora do Brasil, colaborou no percurso da exposição itinerante de Lina ao redor da Europa. No retorno ao país, lecionou por 10 anos em cursos de graduação de Arquitetura e Urbanismo, com foco na Introdução à Arquitetura e no Desenho Urbano. Mais recentemente, tem lecionado em cursos de pós graduação nas áreas de Arquitetura Hospitalar e Engenharia e Manutenção Hospitalar.

Adriana Levisky participa do 27º Congresso Mundial de Arquitetos UIA2021RIO como palestrante e debatedora. No dia 25, ela estará na Live da Semana Aberta Fragilidades e Desigualdades e, ainda neste mês de março, sua ArchiTalk estará disponível como conteúdo exclusivo dos Congressistas.

Para saber mais sobre a Semana Aberta, acesse:

Semana Aberta UIA2021RIO | Participe gratuitamente

 

Receba em seu e-mail as últimas
novidades do UIA 2021 RIO.

Ao clicar em Cadastrar, você declara que concorda com nossa Política de privacidade